28 de setembro de 2007

Zeca-hora realmente era o que faltava


A Ambev e a África depois de criar o conceito zeca-feira (tentativa frustrada de homenagear a quarta-feira com cerveja) agora vem com o conceito Zeca-hora (a hora certa para tomar a sua cerveja), e eu me pergunto...Até quando as propagandas de cervejas serão assim, sem conteúdo e de baixa qualidade ? Vide a nova Campanha da Antarctica com o Bar da Boa, aquela onde a Juliana Paes fala do "mala" (que ridículo)


O que me surprendeu foi a Y & R ganhar a conta da Schin, quem sabe o Sr. Roberto Justus revolucione a comunicação cervejeira no Brasil....


Sei que propaganda bonita de cerveja infelizmente não vende, tem que ter mulher, badalação entre outros, mas a Skol adota uma postura bem mais interessante, diversificando garotas bonitas, com conteúdo e peças que agradam o público....


Sou a favor de melhores propagandas de cerveja, inclusive vale lembrar que as mulheres estão consumindo muito mais cerveja do que antigamente...


3 comentários:

  1. Ao meu ver das coisas, a propaganda de cerveja lá fora é muito mais "aceitável" do que a maioria aqui do Brasil.
    Eis a Budweiser e a Bud Light para comprovar isso. Em muitas das peças e filmes veiculados por essas marcas não há nada desses apelos para mulheres bonitas, balada ou azaração. Geralmente é usado o humor e um pouco do non sense.
    Eis um dos comerciais que comrpovam isso: Simples e com um fechamento que beira quase o óbvio. "True".

    Link do comercial:
    http://www.youtube.com/watch?v=TKW5Q2Yb8JM

    E como repercussão, foi criado até uma espécie de paródia do original:
    http://www.youtube.com/watch?v=FWwcBcqkbSY

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Talvez o principal motivo de a propaganda de cerveja ainda ser desse jeito, é o padrão comportamental do consumidor. Ora, se eu sei que quem bebe Kaiser é um cara que adora um boteco, e é o típico macho, por que, então, eu vou tentar implantar algum tipo de ação de brand experience, comunicação integrada e outras coisas que os publicitários adoram citar como alternativa à boa e velha propaganda?

    Se for realmente isso, trata-se de uma questão cultural. Mas não podemos isentar os publicitários; antes, devemos cobrar deles uma posição visionária, uma vez que eles devem encontrar uma maneira não-convencional, e ainda sim eficaz, de comunicar o produto.

    A Skol e a Bud Light é o que é por causa, mais uma vez, do público. Jovem, música, Internet, sacumé.

    Beijão, Releni.

    ResponderExcluir
  3. Essa Helena... ainda bem que reconhece que bebe...

    preciso postar um som aqui neste blog em homenagem a ti!

    ResponderExcluir