17 de maio de 2006

CERVEJAS-Ações de marketing para a Copa do Mundo


Vamos começar pelas famosas loiras, as cervejas !

AMBEV: Vai além das latas alusivas e lança versão especial Brahma Bier.Trata-se de um novo líquido.

  • Brahma: Brahma Bier é uma cerveja do tipo helles, típica da Baviera, sul da Alemanha.
  • Será distribuída em cerca de 1 milhão d epontos-de-venda em todo o País, nos formatos garrafa de 600 ml e lata.
  • Terá Campanha com vinhetas de 5 segundos, além de anúncios em revistas, mídia exterior e material em PDV.
  • Ação da Brahma para a Copa ainda inclui campanha, com jogador Ronaldo onde ele dribla um touro
  • Toda a Comunicação da marca é assinada pela Agência Africa.
  • Bavaria: Uma das patrocinadoras da programação de futebol da ESPN, além de ter comprado pacote de transmissão para a Copa neste mesmo canal.
  • Patrocinadora da cobertura do MSN
  • Cerveja com rótulo especial
  • Agência responsável é a Publis.

FEMSA Cerveja Brasil - Kaiser:

  • Kaiser vai patrocinar os "Bastidores da Copa" ; " Show do esporte interativo"e programa Pânico na TV.
  • Contará com um rótulo especial
  • Novo filme com o conceito "Viva" entra no ar
  • A agência responsável é a Giovanni, FCB

3 comentários:

  1. Falando em bebidas...

    O uísque Johnnie Walker começou sua ação "Copa do Mundo" em oitenta bares de São Paulo, Recife e Salvador. Com o tema "Comemore Nossas Conquistas com Johnnie Walker Red Mix", a marca lança uma edição limitada de copos alusivos à Copa e também o drinque "Keep Walking Brasil". Os copos, em cinco versões, trazem palavras que remetem ao "Keep Walking" e ao futebol: garra, perseverança, Brasil, gol, paixão, torcida, espetáculo, conquistas, emoção, comemoração, virada, equipe, obstáculo, superação, vitória, orgulho, sonho e Keep Walking. Na compra de duas doses do uísque ou dois drinques Johnnie Walker Red Mix, o consumidor ganha um copo. Já na compra da garrafa de Johnnie Walker Red Label, no Clube do Whisky, o cliente ganha o jogo completo. Outra novidade é o drinque Johnnie Walker Red Mix Keep Walking Brasil que mistura maracujá com hortelã. O coquetel verde-amarelo foi criado especialmente para a data e estará nos cardápios dos principais bares.

    ResponderExcluir
  2. O texto da Giovanni FCB pra essa peças da Kaiser e alguam coisa fora do comum.
    coisa linda de se ver!

    ResponderExcluir
  3. Mais matérias sobre a FEMSA

    Femsa aciona AmBev para tirar Puerto del Sol da rua

    Oficialmente, nenhuma das duas cervejarias AmBev e Femsa assume o novo "round". Nos bastidores, porém, travam uma disputa judicial que indica um confronto muito além das gôndolas. A Femsa Cerveja entrou na Justiça para impedir a venda e veiculação de publicidade da cerveja Puerto del Sol. A empresa mexicana, dona da marca Sol, acusa a AmBev de concorrência desleal e alega que o produto foi lançado para confundir o consumidor.

    O processo começou em maio, mas a decisão sobre a retirada ou não da Puerto de Sol do mercado pode sair na próxima semana.

    No dia 26 de maio, dois dias após o lançamento da Puerto del Sol, as Cervejarias Kaiser e a Cervecería Cuauhtémoc Moctezuma S.A - que comprou a Kaiser em janeiro - entraram na 27ª Vara Cível do Foro Central (Comarca de São Paulo) com pedido liminar para impedir a comercialização do produto.

    A Femsa conseguiu a liminar e a Puerto del Sol, que estava começando a ser distribuído, foi retirado das poucas gôndolas onde já estava presente: como Lajes (Santa Catarina) e São Paulo. Cinco dias depois, no entanto, a AmBev entrou com agravo de instrumento na 7ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo e suspendeu a liminar de primeira instância.

    Pelo andamento do processo, a definição sobre a suspensão ou não da liminar deve acontecer em breve. Na última quarta-feira, dia 25, o processo foi recebido no setor de julgamento, o que indica uma decisão próxima. Embora o dia da sessão do julgamento ainda não tenha sido publicado no Diário Oficial, há expectativa de que o recurso entre em pauta de julgamento pela 7ª Câmara no dia 1º de novembro.

    Nesse julgamento, o juiz que cassou a liminar, o desembargador e relator do processo Élcio Trujillo reúne-se com outros dois desembargadores. Juntos, eles julgam o recurso.

    Existem dois processos paralelos correndo: a liminar, que está prestes a ser julgada, e a ação ordinária em primeira instância, que corre na 27ª Vara e pode demorar anos para ser resolvida. Nesta ação o que está em discussão é se há ou não similaridade entre os produtos. Se for comprovado, através de perícia técnica que analisa grafia, logotipia e embalagem, que a criação do novo produto foi proposital, a AmBev terá que pagar indenização à Femsa.

    Mas o que interessa realmente à Femsa é que a Puerto del Sol saia do mercado - o que não deve ser fácil. Mesmo que o colegiado decida pela liminar que determina que o produto seja retirado, a AmBev irá recorrer, apurou o Valor.

    Embora a briga tenha começado quando a Puerto del Sol era vendida em garrafa "long neck" transparente assim como a Sol na versão "mexicana", a disputa cresceu depois que a Femsa relançou a Sol em embalagens 600 mililitros, lata, chope e "long neck" em garrafa marrom. A AmBev colocou no mercado, praticamente ao mesmo tempo, embalagens de 600 mililitros e lata da Puerto del Sol.

    A AmBev diz, através de sua assessoria de imprensa, que são duas discussões separadas - a análise da "long neck" e das novas embalagens. Já a Femsa diz que o processo trata do do uso indevido do nome do produto.

    A grande polêmica gira em torno do momento em que o consumidor pede a cerveja no bar e da confusão que os nomes poderiam gerar.

    A Sol é a grande aposta da Femsa no mercado brasileiro e será o carro-chefe da companhia, que está investindo cerca de R$ 250 milhões numa campanha publicitária assinada por Eduardo Fischer. A marca foi "abrasileirada", com nova fórmula e embalagens, para concorrer com as principais marcas do mercado. A AmBev nega que o lançamento de Puerto del Sol tenha sido um contra-ataque antecipado à chegada da Femsa no Brasil. Segundo a cervejaria, o produto estava previsto antes da chegada da Femsa ao Brasil. A Kaiser vende Sol no país desde 2001.

    ResponderExcluir