18 de abril de 2006

MKT ESPORTIVO - NIKE Renova com CBF e Flamengo



A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) acertou a renovação do contrato de patrocínio com a Nike, sua fornecedora de material esportivo. O acordo, que expirava no final do ano, foi estendido até 2018 por US$ 12 milhões anuais (mesmo valor do atual contrato). A multinacional norte-americana continuará a estampar sua marca na camisa de todas as seleções nacionais e a fornecer as bolas para as competições nacionais organizadas pela CBF. A entidade máxima do futebol brasileiro ainda poderá receber US$ 6 milhões da Nike caso conquiste a Copa do Mundo.

A Nike também renovou seu contrato com o Clube de Regatas do Flamengo, por mais três anos, por R$ 26 milhões. O time mais popular do País receberá R$ 6 milhões de imediato e o restante ao longo do contrato. No entanto, uma cláusula aumenta a responsabilidade rubro-negra. Caso o Flamengo seja rebaixado no Campeonato Brasileiro - perigo que ronda a Gávea nos últimos anos -, o acerto deixa de existir e o clube não receberá as outras parcelas do dinheiro.

Na mesma Assembléia, realizada nesta segunda-feira, dia 17, o Conselho Deliberativo do clube aprovou uma parceria comercial com a Schincariol. Pelo acordo, a cervejaria de Itu, no interior de São Paulo, pagará R$ 1 milhão imediatamente e outras 24 parcelas mensais de R$ 120 mil para usar o nome do time comercialmente. A empresa não poderá estampar sua marca na camisa do clube.

13 comentários:

  1. Sensacional! O clube mais querido do Brasil agora está presente neste blog! Uma vez Flamengo, sempre Flamengo!

    ResponderExcluir
  2. O israelense Niv Vigdor deve chegar ao Brasil no dia 25 com as propostas de parceria para o futebol do Fla, compra do prédio do Morro da Viúva e construção do estádio. Dirá aos dirigentes que os investidores só farão o estádio se for na Gávea. O plano B, na Barra da Tijuca, não agradou.

    ResponderExcluir
  3. Pois é o mengão é um time de grande prestígio !!
    Grande Sergio obrigada por sempre passar por aqui e divulgar o Reality, o Sr tem um lugar garantido neste blog, beijos

    ResponderExcluir
  4. Acompanhe essa matéria do Correio do Povo, de 03/05/2006

    PATROCÍNIO

    Consta da agenda de hoje do governador Rigotto 'solenidade de assinatura de contrato de patrocínio do Banrisul com Inter e Grêmio'.

    Até então, o Banrisul vinha patrocinando os dois clubes em troca do pagamento de uma dívida histórica. A partir de agora e durante os próximos três anos, Inter e Grêmio devem receber mensalmente R$ 300 mil cada, valor corrigido.

    Especula-se que o Corinthians teria negociado o patrocínio de sua camiseta por algo como R$ 20 milhões por ano. A realidade em São Paulo é uma e, no Rio Grande do Sul, outra. Não há por aqui outro patrocinador disposto a pagar R$ 600 mil mensais, R$ 7,2 milhões anuais.

    Sim, pois aqui existe a chamada venda casada: quem banca o Inter, obrigatoriamente banca o Grêmio, e vice-versa. Quem se arriscar a patrocinar só um dos dois clubes compra briga com metade do Estado.

    DINHEIRO I

    Somem-se aos R$ 300 mil que o Inter receberá do Banrisul mais R$ 70 mil da Tramontina (patrocina a manga da camiseta) e R$ 810 mil da receita obtida com 27 mil sócios e temos mais de R$ 1 milhão mensais. São exatos 27.068 sócios em dia e 5.955 inadimplentes.

    DINHEIRO II

    Esse valor, mais a verba de bilheteria e venda de camisetas, não sustentaria nem a folha de jogadores. É o dinheiro da TV (cerca de R$ 16 milhões por ano) que vem mantendo os clubes de futebol.

    CASADA

    Sobre venda casada. O Inter só obteve o apoio da Tramontina, pois negociou o patrocínio também para o Grêmio por exigência da empresa. E o Grêmio, para não melar o negócio do Inter, abriu mão de uma proposta de um laboratório de remédios de Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  5. Alívio

    Falta muito pouco para o Flamengo acabar com a fila de pagamentos de ações trabalhistas já julgadas.

    Com isso, o vice Arthur Rocha diz que é possível que o clube tente rever o acordo com a Justiça do Trabalho, diminuindo o desvio mensal de 15% da receita para pagar os processos.

    CHEGADA

    O israelense Niv Vigdor chegará ao Rio na segunda ou na terça-feira. Mas os rubro-negros tentam convencer o empresário a vir no domingo, para assistir ao clássico entre Fla e Bota.

    ResponderExcluir
  6. Patrocínio do Atlético-MG

    O Atlético-MG deve anunciar neste mês os patrocinadores para a disputa da Série B. Ontem, foi a última vez que o clube estampou as marcas da MRV Engenharia (que pode continuar), Centauro e Rivelli.

    Para o clube, o espaço está valorizado por causa da transmissão de seus jogos em duas emissoras.

    ResponderExcluir
  7. Mais detalhes sobre o patrocínio da dupla Gre-Nal

    PATROCÍNIO I

    Inter e Grêmio divulgam em seus sites a renovação de contrato de patrocínio com o Banrisul, mas omitem o valor. Do site governamental: 'O Banrisul vai repassar aos dois clubes R$ 250 mil por mês durante este ano e, a partir do próximo ano, R$ 300 mil mensais...'. Ponto para o governo.

    PATROCÍNIO II

    Quem lê o site do Grêmio fica com a impressão de que só o clube renovou o patrocínio. O Colorado não é citado. Já o Inter cita o presidente do Grêmio, Paulo Odone, e diz que Luiz Fernando Záchia teve participação na renovação.

    SÓCIOS I

    Time ruim, derrotas e falta de títulos são convites para que os sócios abandonem seus clubes. O Grêmio já teve quadros com 4, 5 mil associados em dia.

    SÓCIOS II

    Quadro de sócio pequeno, facilidade para quem quiser quitar a mensalidade alheia em troca de voto. Há quem pretenda fixar um determinado número de associados (6 mil, por exemplo) para levar a eleição presidencial ao segundo turno. Caso contrário, aconteceria só dentro do Conselho Deliberativo.

    ResponderExcluir
  8. Parceria no Flamengo
    CARTÃO DE VISITAS

    Niv volta ao Fla com investidor e um projeto para o Morro da Viúva.
    Clube receberia US$ 25 milhões

    Quando o israelense Niv Vigdor fez uma apresentação aos conselheiros do Flamengo em fevereiro, muitos disseram que não passava de um balão de ensaio.

    Pois ele voltou ao Brasil, com um projeto para construir uma versão brasileira do Hotel Setai, de Miami, onde fica o Morro da Viúva.

    A proposta é de US$ 25 milhões por um aluguel de 90 anos ou a venda definitiva, o que seria decidido pela melhor forma jurídica para o caso, já que alguns apartamentos estão penhorados pela Justiça. Ele se reúne hoje, às 10h, com o prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, na prefeitura para aprovar o projeto. E na quarta-feira à noite, deixará o Brasil.

    - Por mim, já começaria essa obra em um mês. Mas sei que há várias etapas a vencer - disse Niv, que veio acompanhado do inglês Guy Dellal, que seria o investidor (leia mais sobre ele no texto ao lado), e do advogado Dan Reisman.

    A proposta ainda deve levar tempo para ser aprovada. Ontem, após um almoço no Gero, em Ipanema, com o presidente Márcio Braga e Hélio Ferraz, eles foram à Gávea. No clube, terão de convencer os conselheiros de que o projeto é bom. Parece que o fantasma não é tão assustador quanto parece.

    - Tudo tem de passar pelo conselho. Mas esse valor está dentro dos padrões. Depende de como vai ser pago. O projeto é muito bonito disse o presidente do conselho, Sérgio Veiga Brito, engenheiro e dono de uma construtora.

    A promessa de Niv é voltar em junho, com o seu pessoal. Nessa visita, trará o projeto da construção do estádio e da parceria. Esses, sim, serão mais trabalhosos para provar.

    Nada que perturbe o israelense.

    - Fazer do Flamengo um grande time é fácil - garantiu, seguro.

    No Maracanã, domingo, ele assistiu ao clássico e ficou satisfeito com a vitória do Flamengo sobre o Botafogo. Nada que o encante, mas que serviu para deixá-lo mais feliz do que na última visita.

    - Gostei do time. Já evoluiu bastante em relação à última vez que assisti - afirmou o empresário, que apareceu na Gávea com um óculos em que as hastes eram vermelhas e pretas, as cores do Flamengo.

    - Vou presentar o Márcio (Braga) com um - brincou Niv, que ainda passou na FlaBoutique para saber que produtos licenciados o Flamengo vendia em sua loja oficial.

    TODA A OPERAÇÃO DE NIV

    A bomba! O jornal LANCE! antecipou o interesse do israelense Niv Vigdor em investir no Flamengo na edição do dia 8 de fevereiro. Uma proposta de US$ 120 milhões estava a caminho do clube, que seria para investir na construção do estádio, no Ninho do Urubu e no futebol.

    Primeira visita. Niv Vigdor chega ao Rio de Janeiro cercado de expectativas. Acompanhado pelos empresários Roberto Rosemberg e José Augusto Simone, faz uma apresentação aos conselheiros na Gávea no dia 13 de fevereiro. Foi apresentado o nome da empresa: Flamengo Financial and Management (FFM).

    Fla pede mais. Na quarta-feira, dia 15 de fevereiro, Niv foi submetid a uma sabatina.

    Conselheiros do Flamengo pediram esclarecimentos ao empresário.

    Fundo de comércio, valor atribuído a bens como torcida, entidade clubística e inscrição em competições, era o principal ponto da discussão.

    Morro da Viúva. O empresário fica encantado com o Morro da Viúva e decide que o primeiro passo da parceria será a negociação dos prédios. Ele promete voltar ao Rio com a proposta e o investidor.

    De volta. Niv chega ao Rio no domingo e assiste à vitória do Flamengo sobre o Botafogo, domingo, no Maracanã. Ontem, o empresário Guy Dellal, o possível investidor, o acompanhou nas reuniões.

    Ele já apresentou o projeto do que será feito no Morro da Viúva, algo parecido com o Hotel Setai, de Miami, do qual é sócio. Hoje, ele se reúne com o prefeito Cesar Maia.

    Pedra no sapato do empresário

    A tragédia que aconteceu no Pacaembu, quinta-feira passada, quando a torcida do Corinthians confrontou a polícia, não repercutiu apenas no Brasil.

    Niv Vigdor ficou preocupado com o ocorrido. Interessado em investir no Flamengo, isso poderia atrapalhar seus planos. Ele tenta convencer o israelense Pini Zahavi, agente Fifa, a fazer parte de seu projeto, na profissionalização do departamento de futebol.

    - Pini ficou muito assustado com o que aconteceu em São Paulo. Isso é muito ruim, fica uma imagem negativa para o mundo inteiro e me prejudica bastante. Não é fácil convencer investidores a fazer negócios no Brasil - explicou Niv Vigdor.

    Filhos do investidor nadaram no clube

    O investidor anunciado por Niv Vigdor não é tão misterioso quanto se pensava. Filho de "Black" Jack Dellal, dono de uma das maiores fortunas do mundo, conhecido por ser apaixonado por jogo, Guy Dellal esteve ontem na Gávea e participou de uma reunião com membros da diretoria. Mas esta não foi sua primeira visita ao Flamengo. Casado com a brasileira Andrea Dellal, modelo nos anos 80, já freqüentou o clube por outros motivos.

    - Meus quatro filhos já nadaram aqui - revelou Guy, rapidamente antes de ir embora do clube por volta das 17h45min.

    Guy visitou a sala de troféus do clube após a reunião na Gávea, ciceroneado por Hélio Ferraz e Niv.

    Ele parecia satisfeito com que ouviu e saiu do clube com um dossiê sobre o Flamengo em mãos.

    Segundo Niv, ele ainda não aceitou ser o investidor no planejamento elaborado por ele, mas garantiu que tudo está encaminhado para um final feliz.

    - Guy é meu amigo e já conhece bem o Brasil. Sua mulher é brasileira e ele sabe como as coisas acontecem aqui. É mais fácil de convencê-lo. Não posso ficar o tempo todo no Brasil, tenho negócios em dez países e preciso de parceiros fortes para isso - afirmou Niv, que se mostrou empolgado com o resultado das reuniões de ontem.

    ResponderExcluir
  9. Patrocinador divulga projeto na Gávea

    Cervejaria, em conjunto com o clube, divulga planejamento na quinta-feira

    RIO DE JANEIRO - A diretoria do Flamengo vai oficializar na próxima quinta-feira, ao meio-dia, no auditório Rogério Steinberg, na Gávea, a parceria com uma grande cervejaria. O contrato firmado entre as duas partes vai render cerca de R$ 1 milhão aos cofres do clube, além de R$ 120 mil mensais durante dois anos.

    Os dirigentes rubro-negros, acompanhados de representantes da cervejaria, vão mostrar os projetos que serão desenvolvidos na parceria. A marca da empresa, a princípio, não será estampada nas camisa do Flamengo.

    O acerto com a cervejaria serviu para a cúpula do futebol do clube quitar parte dos salários, que estavam em atraso, no início do mês passado.

    ResponderExcluir
  10. Fiat patrocina trio de ferro do futebol paranaense

    Os estádios dos três clubes da capital Curitiba vão apresentar o mesmo patrocínio. A regional de Curitiba da Fiat Automóveis anunciou ontem (25/10) um projeto de merchandising para a Vila Capanema, Couto Pereira e Joaquim Américo.

    Os detalhes do contrato com Paraná, Coritiba e Atlético serão apresentados à imprensa somente na segunda-feira. Mas sabe-se que as ações não serão restritas às tradicionais placas de publicidade. Na Vila Capanema, por exemplo, serão instalados quatro grandes painéis - dois no alto da recém-ampliada Curva Norte e outros dois no muro atrás do outro gol, sobre o vestiário da arbitragem. Segundo a assessoria da empresa, não haverá patrocínio no uniforme dos times.

    ResponderExcluir
  11. Patrocinador do Taubaté esconde nome do gerente de futebol

    A Meca Sports parece ter encontrado um gerente de futebol para o Taubaté na temporada de 2007. No entanto, o nome do profissional ainda é guardado em sigilo no Joaquinzão. Certo mesmo, apenas que o novo responsável por gerenciar o departamento de futebol será apresentado na próxima segunda-feira.

    O sócio-proprietário da Meca, Antonio Eduardo de Oliveira, vai aproveitar a ocasião para apresentar oficialmente o técnico Pintado, o preparador Brejão e o auxiliar técnico Veloso, conforme já estava previsto. O encontro com a imprensa acontece na segunda-feira, às 17h, no estádio Joaquim de Morais Filho.

    Oliveira se limitou a dizer que o novo gerente é um profissional da região e disse ainda que irá surpreender a todos com está contratação. A intenção da empresa tercerizadora é anunciar também na próxima semana os primeiros nomes dos jogadores que estão sendo contratados.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo2:20 AM

    olha a falarem do meu velho amigo guy dellal...faz anos que não vejo...ai se eu falasse...

    ResponderExcluir
  13. Thanks for sharing such good content. I'll bookmark your website too. I feel that profitable website optimization relies on having identified the very best key phrases to target.

    ResponderExcluir